Informação sobre leishmaniose, causas, sintomas e tratamento da leishmaniose, identificando os diversos tipos, como leishmaniose visceral e outras


Quadro Clínico da Leishmaniose Visceral em cães

A doença no cão é de evolução lenta e início insidioso. A leishmaniose visceral canina é uma doença sistêmica severa cuja manifestações clínicas estão intrinsecamente dependentes do tipo de resposta imunológica expressa pelo animal infectado. O quadro clínico dos cães infectados apresenta um espectro de características clínicas que varia do aparente estado sadio a um severo estágio final.
Em cães suscetíveis, após a infecção da pele, ocorre a disseminação do parasita por todo o organismo com posterior desenvolvimento dos sintomas. Geralmente no cão essa doença é sistêmica e crônica, porém a  evolução aguda e grave
pode levar o animal a óbito em poucas semanas.
A classificação segundo os sinais clínicos apresentados nesses animais pode ser verificada conforme demonstrado a seguir:

Forma assintomática:
ausência de sinais clínicos sugestivos da infecção por Leishmania.

Forma oligossintomática:
presença de adenopatia linfóide, pequena perda de peso e pêlo opaco.

Forma sintomática:
todos ou alguns sinais mais comuns da doença como as alterações cutâneas (alopecia, eczema furfuráceo, úlceras, hiperqueratose), onicogrifose, emagrecimento, ceratoconjuntivite e paresia dos membros posteriores.
ACOMPANHE OS ARTIGOS DO BLOG NO SEU EMAIL