Informação sobre leishmaniose, causas, sintomas e tratamento da leishmaniose, identificando os diversos tipos, como leishmaniose visceral e outras


Situação epidemiológica da Leishmaniose Tegumentar Americana

A leishmaniose tegumentar constitui um problema de saúde pública em dezenas de países, distribuídos por quatro continentes (Américas, Europa, África e Ásia), com registro anual de 1 a 1,5 milhões de casos. É considerada pela Organização Mundial da Saúde (OMS), como uma das seis mais importantes doenças infecciosas, pelo seu alto coeficiente de detecção e capacidade de produzir deformidades.
No Brasil, a Leishmaniose Tegumentar Americana é uma das afecções dermatológicas que merece mais atenção, devido à sua magnitude, assim como pelo risco de ocorrência de deformidades que pode produzir no ser humano, e também pelo envolvimento psicológico, com reflexos no campo social e econômico, uma vez que, na maioria dos casos, pode ser considerada uma doença ocupacional. Apresenta ampla distribuição com registro de casos em todas as regiões brasileiras.
A Leishmaniose Tegumentar Americana ocorre em ambos os sexos e todas as faixas etárias, entretanto na média do país,
predomina os maiores de 10 anos, representando 90% dos casos e o sexo masculino, 74%.
ACOMPANHE OS ARTIGOS DO BLOG NO SEU EMAIL